fbpx

Pequenas ações também fazem a diferença

Conheça o projeto das 80 horas da Turma A132 de Jovem Aprendiz com visita à Fundação Pão dos Pobres

Por Vanessa Pizzani

No dia 8 de dezembro, a instrutora da INTEGRAR-RS, Daniela Oldenburg, convocou a Turma A132 de Jovem Aprendiz para uma saída de campo até a Fundação Pão dos Pobres, como parte final do Projeto das 80 horas de aprendizagem, com o objetivo de realizar pequenas ações que façam a diferença na vida das crianças e adolescentes da instituição.

 

As 80 horas são os vinte dias de aulas preparatórias que os aprendizes têm na INTEGRAR-RS antes de iniciarem o trabalho na respectiva empresa em que irão atuar. Durante esse período, os alunos aprendem rotinas básicas de trabalho, como mandar um e-mail, elaborar planilhas, além de terem como disciplinas obrigatórias: ética e cidadania; técnicas de comunicação e de expressão; marketing pessoal; rotinas administrativas; entre outras.

Além disso, também é proposto pelo(a) instrutor(a) um projeto, normalmente envolvendo temas sociais, para que os alunos realizem ao final dessas 80 horas. No projeto realizado pela Turma A132, os aprendizes escolheram fazer doações de alimentos não perecíveis e brinquedos à Fundação Pão dos Pobres, localizada na região central de Porto Alegre. Atualmente, o Pão dos Pobres atende 1,4 mil crianças e adolescentes em seus projetos. A missão da instituição é potencializar o desenvolvimento integral dessas crianças e adolescentes numa perspectiva solidária, construída por meio de práticas socioeducativas.

 

Relatos sobre o projeto

“Levamos poucas doações, mas foram bem significativas. A aluna Bianca pegou as cartinhas dos jovens e das crianças da Fundação, e arrecadamos o total de 280 reais entre a turma para atender aos pedidos das cartinhas, e também comprar mantimentos, materiais higiênicos, etc. Foi muito bom, fizemos um “tour” lá dentro, conhecemos a cozinha deles, o estoque de comida que atende às crianças, inclusive acabei realizando uma aula sobre estoque para a turma, e foi muito bom. Foi uma saída de campo bem legal. Também respeitamos a questão do distanciamento social. Da turma A132, de 44 alunos, foram apenas 9, o restante deixei na aula com atividades. Saiu tudo perfeito, a visitação durou 4 horas. É muito bom viver novamente tudo aquilo que antes a gente fazia. Não tem preço. Que as coisas continuem voltando ao normal!”, diz a professora Daniela.

A aluna Bianca, da turma A132, também relatou: “A ideia inicial do projeto era fazer apenas arrecadação de alimentos. Mas, ao ligar para o lugar, haviam falado que os alunos tinham escrito cartinhas de presentes de Natal, e que estavam tentando distribuí-las. Por conta da Covid-19, ficou mais acessível para muitos voluntários, que tomaram conhecimento do nosso projeto, fazerem um “pix”, estipulados entre 10 a 15 reais. A turma arrecadou 280 reais, o que nos viabilizou de executar as cartinhas, segundo a ideia do Kevin, da Fundação. Conseguimos contemplar 6 cartas com presentes, como material escolar, roupas, mochilas, bola, etc. No dia da entrega, nos encontramos na frente do Pão dos Pobres e entregamos às crianças. Também aproveitamos para conhecer o espaço, onde fomos muito bem recebidos.”.

 

O projeto mostra a importância da solidariedade e do voluntariado. A união e o empenho da turma A132 puderam provar que a diferença também está nas pequenas ações, e que elas são capazes de ajudar, e até mesmo de transformar a vida de pessoas em vulnerabilidade.

 

Papai Noel chegou mais cedo e atendeu a alguns pedidos graças à união e empenho desta turma maravilhosa!

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email